Hamlet

Em uma de suas obras mais famosas (Hamlet) Willian Shakspeare, cunhou a célebre frase: “Tem algo de podre no reino da Dinamarca”, que significa as traições e assassinatos que ocorrem no país nórdico, na concepção do autor e pronunciada pelo personagem título da estória. Fazendo uma analogia canhestra estaria acontecendo algo diferente no reino da Raposa?

Inexplicavelmente, o time caiu muito de produção. Até aqui, já são seis jogos e apenas uma vitória nas últimas partidas. Faço esta crítica, não somente pelos números, mas principalmente pelo o que vem acontecendo dentro das quatro linhas. O time aparenta estar sem comando e mal treinado, mas como isso aconteceu do dia para a noite? Será que todos os jogadores se esqueceram de praticar aquele futebol dos primeiros meses do ano? È claro que não. Há algo, realmente estranho acontecendo nos bastidores do clube.

Gostaria de lembrar alguns acontecimentos que foram naquela época considerados normais, mas agora, constato que já poderiam estar sinalizando algo que futuramente aconteceria. Em seis meses, já tivemos cinco situações, no mínimo incômodas, dentro do grupo cruzeirense. Roger, Gilberto, Diego Renan, Thiago Ribeiro e agora Fabrício utilizaram a imprensa para demonstrar certa insatisfação por algo que se passava com cada um deles. Em algumas destas situações foram colocados “panos quentes”, mas me parece que os mesmos já esfriaram.

A eliminação na Copa Libertadores foi traumática e penso, que apesar de já ter ficado bem para trás, deixou marcas nos jogadores e principalmente no técnico Cuca. De lá para cá, o comandante perdeu um pouco da calma para trabalhar e cometeu alguns erros perigosos na conduta do time. O pior deles foi criticar, também publicamente, a atuação de alguns jogadores celestes. Isto provocou uma insatisfação natural no elenco e tanto é verdade que eles aproveitaram os microfones para muitas vezes responder as colocações e indagações do treinador.

É preciso neste momento que o comandante Cuca reavalie conceitos e reajuste o controle, caso contrário as consequencias poderão ser muito ruins para o grupo. É verdade que estamos somente no início do campeonato, entretanto, os pontos perdidos podem fazer muita falta e são irrecuperáveis. O Cruzeiro tem estrutura e elenco para brigar na parte de cima da tabela, mas é preciso mudar a atitude dentro de campo. E rápido. Ou então, o fantasma do pai do personagem do Bardo inglês, mencionado no início destas mal traçadas linhas, poderá assombrar o reino celeste.

Comentários

Não há comentários ainda.

Faça um comentário